terça-feira, novembro 14, 2006

A melhor jeropiga... só para a polémica

Bem, antes de mais gostaria de dizer que o concurso/magusto foi espectacular! Reflectiu inovação, dinamismo e muita preserverança da parte da nova direcção da CPC. Espero que isso não se perca com o tempo! Gostaria também de salientar a participação especial do escritor Gabriel Raimundo, que ajudou a abrilhantar a festa. Adorei!! Para o ano estou lá caído outra vez!

Pena foi a fraca assistência das gentes de Casegas. E é precisamente disso que venho aqui falar: dos velhos do restelo que do fundo do seu poço invejam todos aqueles que tentam sair de lá! Escrevo revoltado, porque os zunzuns acabam sempre todos por chegar à ribeira e até uma Calhondra tem limites.

Passo a explicar, como se não bastasse a conversa do costume, ainda tentam boicotar/gozar com a iniciativa. Porra, isso é de uma pessoa subir aos arames!

Trocando por miúdos: primeiro há aqueles que dizem "xii não tenho tempo" ou "oh, tão caro", mas depois na semana seguinte organizam exactamente uma iniciativa do mesmo género, com o mesmo preço. Mas dizem vocês: "o magusto da banda inclui almoço". Ao que eu respondo: e a iniciativa da CPC incluiu magusto regado com jeropiga, jogos tradicionais, caldo verde, apresentação de um livro e é claro um concurso (incluiu prémios) que procurou valorizar uma mais-valia regional e combater a crescente desertificação da nossa aldeia. Sopesando a balança o que é que dá?: sinceramente não sei, apenas me parece que algumas das pessoas que criticaram o preço vão comer de borla no magusto da banda... Aposto que se a iniciativa da CPC fosse à borla estavam todos lá caidos (são dos tais que para comer à borla são sempre os primeiros a chegar)

Depois há os típicos velhos do restelo que vivem somente para falar da vida dos outros e cuja felicidade reside na "destruição" de tudo o que é feito por outros. A participação estava aberta a todos, não precisam de andar a enviar jeropigas por portas travessas, como quem diz: "provai ai que isso é que é uma pomada! só não fui porque não tenho tempo". Mesmo que depois passem os dias a coçar a micose.

Parece que há pessoas que só querem ver a CPC pelas ruas da amargura. Muitos dos quais até se esquecem que antes de eles terem os seus próprios tascos, já existia na CPC um bar aberto a toda a população.

11 comentários:

Asno disse...

"Vulpes pilum mutat non mores", ou seja:
A raposa muda de pelo mas não não muda de costumes.
Não querendo com isto desejar morte a ninguém, mas o adágio é certissimo: "O que o berço dá, só a tumba o tira"

Anónimo disse...

AQUI O ÚNICO ASNO ÉS TU!!!!!!!!!!!!!

gervásio parra de uva disse...

Este calhondra é maluco de todo...

Até parece que um gajo já não pode sentar-se com os amigos a beber umas "bejecas", comentar a vida dos outros e ver quem passa.

Tirar-me isso é o mesmo que tirar o benfica ao knuck...

famel disse...

O k vale é k a malta anda mt comodista, subir akilo td ate ao campo é dose...ficamos entao pk casa, até pk ja ta frio e aqui em casa tb posso assar castanhas no forno...

Asno disse...

Com muita honra anónimo! E vê se arranjas um nome e para a próxima comenta o post e não os contributors.

Anónimo disse...

Não é o que tu estás a fazer?
- "Faz o que eu digo e não o que eu faço"-SERÁ?
De qualquer forma,obrigado pelo conselho.

manuel t. disse...

Ó sr Calhondra parece que desta vez estamos de acordo. Sinceramente também gostava de ver o povo de Casegas mais participativo e empenhado em nas coisas que dizem respeito á sua terra e que de alguma forma a podem valorizar. Mais que não seja pelo convivio entre os filhos da terra, já nem falo nas outras coisas. Acredite que neste caso faço minhas as suas palavras! ah mentira... ós sr calhondra só discorso nesta parte: " (...) a participação especial do escritor Gabriel Raimundo, que ajudou a abrilhantar a festa. Adorei!!" Não percebi o que quiz dizer com esta parte... já ninguém podia ouvir o raio do homem ;)

Musco Velho disse...

A banda desde saíu da casa do povo, parece a "turma da luluzinha", tem um casa na floresta com um placa a dizer: "Menino não entra".
Isolaram-se...depois admiram-se de não terem os concertos que desejariam ter

Zé Tó Calhondra disse...

Acho mesmo que o mais curioso é que em Casegas muitos sãos os que esperam que a CPC faça alguma coisa por eles.

Mas quando chega a altura de fazer alguma coisa pela CPC "é-um-ver-se-te-avias".

À Manjedoura disse...

"Quem quer peixe tem de molhar o rabo"

CARROÇA disse...

Sr.Musco Velho: Velhos são os trapos,como alguém dizia.
Casegas,não é só o que se encontra junto da ribeira.Temos vista curta e depois ainda nos queixamos da desertificação!
Porquê centralizar tudo?Se assim o desejamos,então,não nos queixemos que aí pelas ruas não se vê "viva alma".Há que alargar os horizontes,e ser coerente.
ATÉ VER!