Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, abril 30, 2010

Subsidio desemprego não é esmola, é direito.


O governo acabou de apresentar na Concertação Social duas medidas que visam,por um lado, reduzir o subsidio de desemprego e o periodo a que o desempregado na prática tem direito a ele e, por outro lado, transformar Portugal gradualmente num país de salários ainda mais baixos, como mostro neste estudo
Para alcançar isso mais fácilmente tem-se procurado fazer passar a mensagem junto da opinião pública, numa clara operação de manipulação,  de que o susbsidio de desemprego é uma dádiva dada pelo governo, e não um direito adquirido e pago pelos trabalhadores para além dos impostos.

De acordo com a lei actual, 5,22% da Taxa Social Única destina-se ao pagamento do subsidio de desemprego. No periodo 2000-2010, os 5,22% dão uma receita à Segurança Social que estimamos em 18.678,9 milhões de euros, quando a despesa prevista  com o subsidio de desemprego, mas também como os apoios às empresas, ou seja, aos patrões, e com apoios sociais (subsidio social de dseemprego) é de 17.395,8 milhões de euros, portanto verificar-se-á, segundo as previsões do próprio do governo,  um excedente de 1283,2 milhões de euros. E isto apesar da crise.

Espero que este estudo possa ser útil para o esclarecimento desta matéria
tão importante para os trabalhadores..
 
Eugénio Rosa
Economista





(clicar para aumentar)

Bem hajas Eugénio!

terça-feira, abril 27, 2010

Pensamento do dia / Agradecimento / Lamentação

Queria agradecer a um par de estúpidos e grandes fãs deste blog e da minha pessoa, pois não perdem uma frase que eu redija. Não sei que raio de fixação têm na minha insignificante pessoa, para que a cada frase que eu publique mesmo que não seja minha, como por exemplo a frase de Leila Miccolis, que eu gosto de citar:
"Eu não tenho vergonha de dizer palavrões, de sentir secreções (vaginais ou anais
). As mentiras usuais que nos fodem subtilmente essas sim são imorais, essas sim são indecentes", mal lêem uma coisa destas, vão a correr para o povo cortar-me na casaca e denegrir a minha insignificante pessoa.
È uma dor d´alma esta gentinha...enfim. Olhem, vão roçar mato ao menos...


Por outro lado temos o antipoda do primeiro caso, para quem eu não sirvo ou agrado por esta minha feliz insignificância desprovida de valores materiais.
Concluindo e a julgar as duas apreciaçãoes, devo julgar-me um bicho equilibrado, pois desagrado aos gregos e aos troianos.

-Um lamento, que vai para um leitor do o post das "quecas a 5€", cujo comentário não pude publicar uma vez que atingia pessoas explicitamente, como nomes próprios e tudo mais. Que fez também uma graçola com o post que me deixou pensativo e me levou a uma conclusão...
Esta terra está mesmo estupidificada...porque das duas uma:

-OU NÃO SABEM LER...
-OU NÃO SABEM O QUE É UMA QUECA!!! O que me deixa aínda mais preocupado!!!:o
Depois não é para admirar encerrarem escolas primárias por falta de crianças, o que é triste, pois pelos vistos, não será com os pais que aprenderão a ler. Isto é mau duas vezes!!!
"Santa ignorância, valha-me Deus, e tudo por causa do pecado original. AMEN!", como diria o Camilo de Oliveira.

Óh...!
Queca é...:


"Cueca", peça de vestuário interior, escreve-se assim: c-u-e-c-a!

Daaaah!!!

A classe de um Embaixador...


Há dias, um aprendiz de jornalista brasileiro de Porto Alegre, de seu nome Polipio Braga, publicou a seguinte notícia: Portugal não merece ser visitada e os portugueses não merecem nosso reconhecimento. Há apenas uma semana, em apenas quatro anos, o editor desta página visitou pela quinta vez Lisboa, arrependendo-se pela quarta vez de ter feito isto. Portugal não merece ser visitada e os portugueses não merecem nosso reconhecimento.
É como visitar a casa de um parente malquisto, invejoso e mal-educado. Na sexta e no sábado, dias 24 e 25, Portugal submergiu diante de um dilúvio e mais uma vez mostrou suas mazelas. O País real ficou diante de todos.
Portugal é bonito por fora e podre por dentro. O dinheiro que a União Europeia alcançou generosamente para que os portugueses saíssem do buraco e alcançassem sem seus sócios, foi desperdiçado em obras desnecessárias ou sumptuosas.
Hoje, existe obra demais e dinheiro de menos. O pior de tudo é que foi essa gente que descobriu e colonizou o Brasil. É impossível saber se o pior para os brasileiros foi a herança maldita portuguesa ou a herança
maldita católica. Talvez as duas.
--------------------------------------------------------------------------
--------------------------------------------------------------------------
---------------
Esta Nota mereceu a seguinte resposta do nosso Embaixador:

Brasília, 8 de Dezembro de 2006

Senhor Políbio Braga

Um cidadão brasileiro, que faz o favor de ser meu amigo, teve a gentileza de me dar a conhecer uma nota que publicou no seu site, na qual comentava aspectos relativos à sua mais recente visita a Portugal. Trata-se de um
texto muito interessante, pelo facto de nele ter a apreciável franqueza de afirmar, com todas as letras, o que pensa de Portugal e dos portugueses. O modo elegante como o faz confere-lhe, aliás, uma singular dignidade
literária e até estilística. Mas porque se limita apenas a uma abordagem em linhas muito breves, embora densas e ricas de pensamento, tenho que confessar-lhe que o seu texto fica-nos a saber a pouco. Seria muito
curioso se pudesse vir a aprofundar, com maior detalhe, essa sua aberta acrimónia selectiva contra nós. Por isso lhe pergunto: não tem intenção de nos brindar com um artigo mais longo, do género de ensaio didáctico, onde possa dar-se ao cuidado de explanar, com minúcia e profundidade, sobre o que entende ser a listagem de todas as nossas perfídias históricas, das nossas invejazinhas enraizadas, dos inumeráveis defeitos que a sua
considerável experiência com a triste realidade lusa lhe deu oportunidade de decantar? Seria um texto onde, por exemplo, poderia deter-se numa temática que, como sabe, é comum a uma conhecida escola de pensamento, que julgo também partilhar: a de que nos caberá, pela imensidão dos tempos, a inapelável culpa histórica no que toca aos resquícios de corrupção, aos vícios de compadrio e nepotismo (veja-se, desde logo, a última parte da Carta de Pêro Vaz de Caminha), que aqui foram instilados, qual vírus crónico, para o qual, nem os cerca de dois séculos, que se sucederam ao regresso da maléfica Corte à fonte geográfica de todos os males, conseguiram ainda erradicar por completo.
Permita-me, contudo, uma perplexidade: porquê essa sua insistência e obcecação em visitar um país que tanto lhe desagrada? Pela quinta vez, num espaço de quatro anos? Terá que reconhecer que parece haver algo de inexoravelmente masoquista nessa sua insistente peregrinação pela terra de um "parente malquisto, invejoso e mal-educado". Ainda pensei que pudesse ser a Fé em Nossa Senhora de Fátima o motivo sentimental dessa rotina, como sabe comum a muitos cidadãos brasileiros, mas o final do seu texto, ao referir-se à "herança maldita católica", afasta tal hipótese e remete-o para outras eventuais devoções alternativas. Gostava que soubesse que reconheço e aceito, em absoluto, o seu pleníssimo direito de pensar tão mal de nós, de rejeitar a "herança maldita portuguesa" (na qual, por acaso, se inscreve a Língua que utiliza). Com isso, pode crer, ajuda muito um país, que aliás concede ser "bonito por fora" (valha-nos isso!), a ter a oportunidade de olhar severamente para dentro de si próprio, através da arguta perspectiva crítica de um visitante crónico, quiçá relutante.
E porque razão lhe reconheço esse direito? Porque, de forma egoísta, eu também quero usufruir da possibilidade de viajar, cada vez mais, pelo maravilhoso país que é o Brasil, de admirar esta terra, as suas gentes, na sua diversidade e na riqueza da sua cultura (de múltiplas origens, eu sei). Só que, ao contrário de si, eu tenho a sorte de gostar de andar por onde ando e você tem o lamentável azar de se passear com insistência
(vá-se lá saber porquê!), pela triste terra dessa "gente que descobriu e colonizou o Brasil". Em má hora,claro!
Da próxima vez que se deslocar a Portugal (porque já vi que é um vício de que não se liberta) espero que possa usufruir de um tempo melhor, sem chuvas e sem um "dilúvio" como o que agora tanto o afectou. E, se acaso se
constipou ou engripou com o clima, uma coisa quero desejar-lhe, com a maior sinceridade: cure-se!
Com a retribuída cordialidade do Francisco Seixas da Costa
Embaixador de Portugal no Brasil

Boas malhas

segunda-feira, abril 26, 2010

Sem comentários. KAOS no seu melhor.

25 de abril hoje...

Não sei se não seria mais adequado a rosa do senhor "bochechas" amigo KAOS.
O 25 de Abril não é de ninguém, mas as acções são de quem as praticas.



"Cães e lobos comem todos", já dizia a minha avó...


Quem se quiser divertir ou chorar um pouco, ou até as duas coisas ao mesmo tempo, é só ouvir as declarações do Armando Vara na Comissão de Inquérito (caso PT/TVI) quase roxo e a gaguejar, tendo inclusive flashes de paralisia cerebral, ao ser inquirido pelo deputado do PCP.
Primeiro disse que sabia e que muita gente lhe disse...
Depois sabia quem foi a pessoa que lhe disse ou as pessoas, mas não tinha pedido autorização para mencionar o nome ou nomes...
Finalmente, não se lembra de quem lhe disse...!!!

Curiosamente, espantem-se ou até nem por isso, a deputada do PS, saiu logo em sua defesa...isoladamente claro.

Que palhaçada!!! Esta súcia que nos (des)governa, para além de nos roubar a toda a hora ainda nos goza!ARRA PORRA!!!

Já estou como o TONHO, eu quero é ir pra África! Antes comerem-se uns aos outros que me comerem a mim...e logo eu que sou tão amargo...!
Pior é se fugimos para Africa e encontramos lá os mesmos palhaços...

Olé Zé que saíu pelo próprio pé!





José Tomás (diz que é famoso, não sei...), um sádico intitulado de "matador", ontem levou um par de cornadas bem dadas que lhe esvaziaram 8 litros de sangue. É pr´aprenderes. Da próxima havia de ser pior.
Olé, ZéTomaste!!! Bem feitoooo!
Só se perderam as que caíram no ar!

O declinio da união europeia e de portugal no mundo actual


O FMI acabou de divulgar as "Perspectivas da Economia Mundial: Reequilibrar o crescimento" onde apresenta também as suas previsões até 2015 para a União Europeia e para Portugal. Com base nessas previsões, que são previsões, e em outros dados oficiais, nomeadamente do Banco de Portugal, mostro que elas, apesar de serem previsões, evidenciam uma tendencia clara de declinio da União Europeia e, com ela, de Portugal no mundo actual se se persistir com a politica que tem sido seguida. A U.E. e Portugal estão neste momento sem qualquer estratégia a não ser a consolidação do défice em plena crise económica que só pode levar ao declinio e ao atraso, como está a suceder. Espero que este estudo possa ser útil como contributo para uma reflexão sobre uma questão importante para Portugal..

Clicar Aqui para ler o estudo

quinta-feira, abril 22, 2010

Barato...

Teoria do Búfalo

Quando uma manada de búfalos é caçada, só os búfalos mais fracos e lentos, em geral doentes, que estão atrás do rebanho, são mortos.
Essa selecção natural é boa para a manada como um todo, porque aumenta a velocidade média e a saúde de toda a manada pela matança regular dos seus membros mais fracos.

De forma parecida opera o cérebro humano:
Beber álcool em excesso, como nós sabemos, mata neurónios, mas,
naturalmente, ataca os neurónios mais fracos e lentos primeiro.
Neste caso, o consumo regular de cerveja, aguardente, whisky, vinho, rum, vodka, elimina os neurónios mais lentos, tornando o cérebro uma máquina mais rápida e eficiente.
E mais:
23% dos acidentes de trânsito são provocados pelo consumo de álcool.
Isto significa que os outros 77% dos acidentes são causados pelos filhos da p*** que bebem água, sumos, refrigerantes ou outra merda qualquer!!!

Colabore! Seja inteligente!

JÁ PRÁ TASCA!!!!

Site util

Jornais e revistas do dia,
Jornais e Revistas.com

inscreva-se e rceba gratuitamente a revista das noticias do dia

quarta-feira, abril 21, 2010

O recém nascido arroz de Zimbro

Para quem acompanha as minhas mixórdias não perca dia 05/05/2010 na RTP-N, o Chef da Selecção, Hélio Loureiro, que ficou fã do Varanda da Estrela, a falar do meu recém nascido Arroz de Zimbro
E está na forja a Saltimbocca de Bacalhau Pescado à Pedrada!

Hoje vou banquetea-los com Burlhões e Feijões com Couves à moda de Casegas!
Boas comezanas para todos!

terça-feira, abril 20, 2010

MIlagre em Casegas, as imagens...o testemunho o divino! O que Casegas precisava neste momentooo!!! Aleluia Baco!

(clicar sobre a imagem para aumentar)

Como prometido aqui estão as imagens, o testemunho divino que arrebata o de qualquer pastor com uma pedrada de bolotas mascadas a ver gajas boas em cima de azinheiras.
Depois do Museu de Monsenhor Joaquim...o que faltava em Casegas!
O Lázaro* disse-me "Vem, deita-te, cheira e bebe"...Assim, fiz, desci, cheirei mas não bebi, pois de tifóide já tive a minha conta de 3 semanas no hospital.
Uma visita do divino Deus Baco, e de um esgoto que se julgava desactivado, com um chamamento enquanto colhia alecrim civilizadamente ao contrário da barbárie que por ali encontrei, pois esgalharam-no todo que nem tojos à roçadora possivelmente para domingo de Ramos, assim se deu o milagre.
Ao lado foi colocado um toalheiro, pintado em branco celestial (provavelmente vindo de um estoque excedente de uma loja que eu cá sei), ainda desprovido de toalhas para cada um que visite a fonte santa, deixe o seu contributo e limpe os beiços (logo coloco o meu NIB).
Ó Cristo, anda cá abaixo ver isto:

(este é o mesmo local onde os filhos de Casegas se banham durante todo o verão )

*Lázaro, este, como muito o conhecemos, vem duma loga história de juventude, que meteu um coma alcoólico. Tipicamente Caseguense em termos de afirmação juvenil.

MILAGRE EM CASEGAS!!!

Não perca o que aí vem!

Eu próprio estive com Lázaro que me disse, desta vez ele... não "levanta-te e anda!", mas sim "deita-te lá e cheira!" E fez-se luz irmãos!
Nem Moisés com a sua "catcharra" a bater nas fragas!

E FEZ-SE LUZ! ALELUIA!!!

domingo, abril 18, 2010

sexta-feira, abril 16, 2010

OS SOCRASÍADAS

O meio literário português foi surpreendido hoje por uma nova versão, lida revista e ampliada (mais uma), declaradamente plagiada d' Os Lusíadas e que fala da nossa (querida) Primadona Ministra Sócratina

OS SOCRASÍADAS


Os votos e os ladrões assinalados

Que do nordeste agreste transmontano

Por artifícios nunca d'antes perpetrados

Passaram inda além das trafulhices,

Sem perigos e guerras esforçados

De quem vive a política na gandaia

E da gente humilde fanaram

A massa com que tanto enriqueceram;
E também as memórias ingloriosas
Daqueles sem vergonha que se foram apossando
Com engodo e fraude do poder alternativo
Que do norte ao sul andaram mentindo,
E aqueles que por obras viciosas
Se vão da lei sempre se cagando,
Cantando espalharei por toda a parte,
Se a tanto me ajudar o engenho e arte.

Cassem do vernáculo e da gramática
Os erros nos discursos que fizeram;
Cale-se de Machado e de Queirós
Os textos sublimes que escreveram;
Que eu canto o peito ilustre Socritano,
A quem ministros e secretários obedeceram.
Cesse tudo o que o PS antigo canta,
Que outro PS apequenado se alevanta.

Deste ócio parlamentar sem mais temores,
Alcança os que são de fama amigos
Milhares de "boys" e graus maiores;
Encostando-se sempre nos amigos
Companheiros de rambóia e assessores;
Foram anos dourados, entre os finos
Lençóis de fio egípcio, puros linhos;

Se esta gente que busca Ministério.
Cuja valia e obras tanto acusaste,
Não queres que padeçam vitupério,
Como há já tanto tempo que ordenaste,
E ouças mais, pois não és juiz de direito,
Dar razões a quem sucede que é suspeito.

Passando ao largo o vento acalma
Mas não duraria muito a calmaria
Eis que um falso amigo denuncia
Que um certo Freeport e seus adelos
Trazem malas cheias de al$gria
Mês a mês, com acertada pontaria,
Pontualidade de antemão agradecida
Pelos súbditos que dançavam a quadrilha.

Entre gentes tão fiéis e tão medrosas,
Mostra quanto pode; e com razão,
É tão fácil entre ovelhas ser leão.
Sabe bem o que o um certo Vara arquictetou,
E de tudo o que viu com olho atento,
Negou e negando assim ficou,
Até mesmo quando outro companheiro
Numa REN foi apanhado com dinheiro.
São uns malandros, explicou.
Mas, com risonho e ledo fingimento,
Tratá-los duramente determina,
Pois assim engana o povo, imagina.

Mas não lhe sucedeu como cuidava.
Eis que aparecem logo em companhia
Uns comparsas que frequentavam aquela
assembleia, que de bordel em nada parecia.

Corrupto já lhe chamam os inimigos,
Danoso e mau ao fraco corpo humano
E, além disso, nenhum contentamento,
Que sequer da esperança fosse engano.

Mas vê-se bem, num e noutro bando,
Partido desigual e dissonante
São muitos contra muitos; quando a gente
Começa a alvoroçar-se totalmente
«Viram todos o rosto aonde havia
a causa principal do reboliço:
entra em cena um caseiro, que trazia
o testemunho sincero do serviço
que as damas ali prestavam
para tão selecta companhia,
e onde fortunas repartiam..
Não perguntava, mas sabia
As alegres badaladas que ali via.

É um suceder de ventos malcheirosos.
Denuncia a imprensa dos maldosos
que o divino comandava um corpore activo
não explicando à roda solta a gastança
com uns cartões em prol da segurança
da coroa e do cetro SO-lalante..
São rubis, esmeraldas, diamantes,
em luzentes assentos bem cuidados,
estofados à conta do erário.
Outros serviçais todos assentados
na Nação e no Simplex concertavam
desculpas para os fulanos que acusavam
fazendo coro com os sociais democratas que gritavam.
(Precedem os antigos, mais honrados,
Mais abaixo os menores se assentavam);
Quando o divino alto, assim dizendo,
com tom de voz começa grave e horrendo:
- «Eternos moradores do luzente,
Estelífero Pólo e claro Assento:
sou o grande valor pros crédulos e inocentes,
de mim não perdeis o pensamento,
deveis de ter sabido claramente
como é dos fatos grandes certo intento
que por ela se esqueçam os humanos
Varas, Felgueiras, Gregos e Romanos"

Mas em particular o esperto mui sabia,
que mentir o faz mais elegante,
Vereis como sorria e escarnecia,
Quando das artes bélicas, diante
Dele, com larga voz tratava e mentia.
Para a disciplina militar ali prestante:
"-não se aprende, senhores, na fantasia,
sonhando, imaginando ou estudando,
senão vendo, cochichando e armando"..
Mas eis que fala falso, mas alto e rude,
da boca dos pequenos sabia, contudo,
que o louvor sai às vezes acabado.
"Tem-me falta na vida honesto estudo,
com longa malandragem misturado,
E engenho, que aqui vereis presente,
cousas que juntas se acham raramente".

"Para servir-vos, braço às armas feito,
Para cantar-vos, minto às Musas dada;
Só me falece ser a vós aceito,
De quem virtude deve ser prezada".

"Se isto o Céu concede, e o vosso peito
Oh dígna empresa, dígno empreiteiro,
com a ladroagem mente e vaticina
olhando a sua substituta assaz divina,
as más, as ladras, as serpentuosas Medusas,
agora a seu lado, na falsidade inclusa":
"faça vista grossa para temas nauseantes".
"Falaram-lhe até que uma tal de Hipotenuza
e sua amiga uma tal de Geometria
acusam-no de comportamento ultrajante"!

"Não as conheço, nunca ouvi falar,
como saber e conhecer não é meu forte,
dos amigos acuados não me afasto, me aproximo,
somos vinhos da mesma pipa, e subestimo,
aqueles que intentam me acusar.
O tempo passa, tudo há de se abafar!"

"Com a minha estimada e leda Musa
que me inspira o engodo e a farra plena,
apanágio do malandro e do farsante,
passeio pelo país com o Magalhães,
dando "rebuçados", passando adiante,
da fome e da miséria com a minha errante
metamorfose ambulante..."
Eu sou um filho da puta, um mentecapto,
Aldrabão e um donzel...
Qu'em Nova York apanhado fui num hotel
Pelas gentes dos jornais e do Landru
Com essa outra Georjete do teatro
Quando ambos levávamos no cú!!!

segunda-feira, abril 12, 2010

O insólito em Casegas. Figura de ursos


O insólito aconteceu ontem durante a ordinária "não assembleia" de freguesia.
Pelo que chegou à redacção, os membros ficaram boquiabertos ao constatarem, que os membros da mesa da assembleia geral, haviam sido substituídos por ou transformados em garrafas de água.
A comissão de festas, agradece à plebe, que sabendo informações acerca do sinistro ou paradeiro da mesa, ligue para a linha laranja da Policia Judiciária.
Pelo que se consta a mesa da assembleia geral, trata os eleitos de forma discriminatória, uma vez que que em vez de cumprir o regimento de forma isenta (o que já não é novidade deste democrático PSD...uma vez a dona Fernanda mandou-me calar e terminou de imediato a assembleia), informou apenas alguns da sua não presença, eclipse ou transmutação. Os outros, foram fazer figura de ursos, salvo sejam e passo a expressão.
É o PSD Casegas, mais uma vez a dar um ar, bafiento e naftalinoso diga-se, da sua graça a que já nos habituou.
E vamos em frente e Casegas não pode parar como diria o senhor Pinto...


Ah, não percam as comemorações do 25 da Abril na Covilhã. Este ano o artista convidado é mais uma vez um grande cantor da revolução...Adivinhem....


GRACIANO SAGA!!!


O inesquecivel icone de da reolução dos cravos!!!YES!!!


QUERO TER UM FILHO TEU GRACIANOOOOO!

sexta-feira, abril 09, 2010

Pensamento do dia...

Somos tão pequenos...

Há carrinhos nos hiper-mercados que só vão para onde querem por mais que queiramos conduzi-los, parecem possuir inteligencia...
Há pessoas que não conseguem ser carrinhos de hiper-mercado sequer, bloqueiam-lhes das rodas, depois ou andam a direito ou em circulos...

Carlos Pinto, o maior! Vamos em Frente! A Covilhã não pode parar!

"Ontem pela noite algo fora do comum se passava na nassa cidade e não era apenas o corropio de gente em busca do autocarro em direcção a anil, era exactamente o que esta imagem de fraca qualidade demonstra... Um senhor já com alguma idade, visivelmente nervoso, decidiu montar acampamento junto a entrada principal da Câmara Municipal da Covilhã. "

"As razões que apresentava era, a total ignorância que a Câmara Municipal da Covilhã lhe concedia gratuitamente. Ignorava o facto de ele viver sem um tecto que o abrigasse. A misera reforma que recebia não lhe chegava para pagar uma renda, alimentar-se e ainda comprar toda a medicação que necessitava no dia a dia. A grande revolta deste individuo passava também pelo facto de ver tanta casa no centro histórico a degradar-se e ele continuar sem qualquer tecto para viver com as condições básicas. "

"Fica apresentado o caso que a tantos passou despercebido com certeza, e apenas um dos muitos casos que começam a existir na nossa cidade..."

Abraços

in Mafia da Cova

O senhor Carlos Pinto, em vez de esbanjar dinheiro em cartões de idoso e almoçaradas de caça-votos, ajude mas é quem precisa, e só quem precisa, não quem tem reformas chorudas ou suficientes para uma sobrevivência digna. Ao que chegámos...E em Casegas também há, não pensem que não...
É este o sentido de justiça social do executivo camarário. Triste destino...
Pouca vergonha para a qual Casegas, na sua maioria, de uma forma masoquista, tem contribuido com o seu sagrado voto! Santa ignorância!

terça-feira, abril 06, 2010

Ode ao preconceito

ESPECIARIAS
(homenagem à parte sórdida do cancioneiro medieval)

Comi-a Nela tarada
Comi-a com noz moscada
Comi-a a tarada da Nela
Comi-a toda com canela
Com gengibre e açafrão
Comi-a de pé e no chão
Comi a Nela ciumenta
Comi-a a mesmo com pimenta
Das cuecas aos colarinhos
Empurrei-a com cominhos
Veio-se a Nela vezes mil
Comi-a sempre com caril
Com piri-piri e molho
Comi-a toda até ao olho
Comi a Nela tarada
Comi-a com malagueta
E agora não como mais nada
Vou tocar uma punheta

João Habitualmente


AS RAPARIGAS DA ALDEIA

Tenho sonhado às vezes
com as coradas raparigas da aldeia
trazem um leve cheiro à palha
e preenchem-me a necessidade
de mamas abundantes.
Convidam-me
mesmo quando olham para o chão

Tenho a impressão
de que fodem como animais antigos:
na lentidão de enormes carapaças
num fragor de pedras
cravando espinhos ao rebolar

Preferem a luz turva
do fim do dia
retornam ao povoado discretas
na companhia dos bois
e um botão a menos na blusa

Gosto das raparigas da aldeia.
Aos domingos de manhã
varrem o lar e dão lustro às panelas
de tarde andam em ranchos
dão gritinhos, fogem para o mato

Quem me dera pôr-me nelas!

João Habitualmente

Sim, porque por vezes pretende-se passar a ideia de que ninguém fode e que nascemos todos de costelas ou somos filhos de anjos sem sexo.
E ai de quem sequer diga "foder"...!
É porco, porca, puta...
Ou mais soft, malcriadão
Malcriadão sim
Mentecapto e castrado não!

Há gentinha tão estupida...