Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, setembro 30, 2009

Inspecção de trabalho visita centro de dia. Até a barraca abana!

Não tenho aspirações a bruxo, a profeta ou qualquer coisas do género, deixo essas artes para o Alexandrino. Mas após ter publicado o que publiquei no post anterior, que foi ontem às 3h35, o que fez fazer uma viagem lixada ontem à tarde para Casegas, qual é o meu espanto em saber que uma das primeiras noticias que recebo, é a de que a inspecção de trabalho visitou o Centro de Dia (entre outras, como ter havido casamento ontem de manhã. A uma terça feira???!!!)!
Uiui!!! Espero que tenham lá um santinho na IGT da Covilhã para os livrarem do que devem às funcionárias.
Adianto o seguinte: se a queixa foi sigilosa e feita via sindicato, podem querer que vão levar uma talochada de todo o tamanho...Se foi feita pessoalmente, olhem, tenho a dizer-vos que sei de casos em que trabalhadores se deslocam à IGT, que quando os inspectores se deslocam à empresa/instituição, as direcções sabem quem fez queixa e de quê, levando em muitos dos casos ao despedimento dos queixosos. Sim, lamentávelmente é assim que funcionam as instituições neste país.
Mas uma coisa é certa, os sucessivos governos não estão muito interessados em que estas funcionem melhor, uma vez que têm por aí meia dúzia de gatos pingados a fiscalizar (mal e suínamente, diga-se), as condições de trabalho no país. É que nunca se sabe...algum amigo pode meter-se em trabalhos e então vale mais prevenir que remediar. O mesmo não se verifica com a ASAE, que tem uma cobertura abrangente e que certamente interessa a alguns amigos.
Só uma curiosidade até porque esta policia anticonstitucional (dizem os entendidos), criada pelo Sócrates também fustigou a nossa aldeia:
O preço do inox que todos foram obrigados a adoptar, no mesmo ano em que estes mercenários entraram em acção, simplesmente aumentou em 100%. Hoje já se podem voltar a usar colheres de pau...
Eu não acredito em bruxas, mas que l´ASAE há!

E pronto, é só para dizer ao senhor do fato da nafetalina com o nome parecido com o outro salta-estrada, antes que abra a boca e saia merda, que desta vez não tive nada a ver com o assunto. E sorte a sua!

terça-feira, setembro 29, 2009

Esmiúça tiques Salazarentos (clicar na imagem melhorada)

(clicar na imagem para aumentar)


Aproveito a boleia do tema para relatar aqui, mais um episódio desta minha atribulada encarnação e passagem neste mundo e terra que é Casegas, dominada por martelos ratitos-criaditos e martelões, de gente boa que tende a emigrar, dando lugar a tacanhos que regressam do estrangeiro e de outros sítios que também rimam com “ões”.

Esmiuçando, queria contar aqui mais um episódio do tal amigo…sabem? “O tal”! Não estão a ver? Aquele que tira o fato das naftalinas no dia das eleições e se vai especar que nem um carvalheiro mal esgalhado, de braços cruzados ao lado das mesas de voto com um ar salazarento e intimidatório (tem um dos nomes igual ao do outro, o do cadeirão, o maior português de todos os tempos, o ranhoso. Será que ainda eram parentes? Bem, consta-se que pelo menos um bufo havia na famelga…um que aparece por cá no verão. Dizem…).

Era Páscoa, 23 de Março de 2008. Uma Caseguense residente no estrangeiro, resolveu brindar a avó aniversariante, utente do Centro de Dia, com Burlhões para a senhora e para todos os idosos do Lar. Eu, na altura fazia venda ambulante de Burlhões e como amigo da neta, prontamente me disponibilizei para o serviço e o dinheiro também me dava muito jeito claro. Levei os Burlhões, visitei os idosos na hora de almoço e achei o evento digno de registo, logo, peguei na minha falecida Pentax (já agora, não me querem oferecer uma maquinita digital? A minha estragou-se e a reparação é carita, logo encostei-a e agora não tenho máquina, para minha e vossa infelicidade. É a vida…a nossa, da máquina foi a morte…acho que se estragou a fotografar “paralelos dos lambões”, mas isso é outra história. Adiante, foi só um aparte.). Onde é que eu ia? Ah, pois a minha Pentax! Peguei na minha Pentax e registei umas fotografias(Aqui) aos “velhotes”, encantados da vida a banquetearem-se com um Burlhãosito e publiquei-as aqui no blog no dia seguinte com toda a legitimidade, uma vez que apesar de não se tratar de um local público, o direito à imagem é de cada um, e não se tendo oposto os idosos a que os fotografasse, e não conhecendo eu caso algum de incapacidade mental (a não ser o dito cujo), ou que alguém tenha delegado o direito de imagem ou de ser visitado, ao amigo, salvo seja, salazarento, posto tal, o post que aqui publiquei, diz apenas respeito a mim e aos idosos e a mais rigorosamente ninguém! Mas nããão…o gajo tinha de meter o bedelho! E vai daí, que mal toma conhecimento das fotos publicadas (Aqui), toca de ligar para o Lar, intimidando as funcionárias e proibindo o meu acesso às visitas (agora já não me recordo se era só o meu), e que as visitas teriam de ser autorizadas por ele! “Ahaha”, grunhi eu mal soube! Na altura comentei com o meu advogado Paulo Vaz (aquele que deu cabo do Galo, no mediático caso Chicken Charles (ler aqui). Na altura dizia-me um ex-lisboeta no Karpinteiro “o do Chicken Charles já se vai lixar, a seguir sois vós”. Pois, viu-se!), ao que o Paulo Vaz responde: E pá, isso chama-se “Sequestro”!

Dizia o nosso “amigo”, salvo seja, que o acto de eu ir ao Centro de Dia era um “acto político”. Uma pessoa assim, não está bem…deve andar fora da graça de deus…! espero poder lá entrar por muitos anos, até que apesar de nunca reconhecido por niguém, metade do edificio foi erguido com o suor dos formandos de um curso de oprários de construção civil, frequentado por caseguenses e dois sobralêros. Não temos placa, mas temos memória! E abaixo as placas do que é dever!

Mas que raio se passa com as pessoas para reconduzirem endemoninhados buçais patetas, como este, nestes cargos? Anda tudo maluco?!


Queria também aproveita a embalagem para comentar algumas “bocas” anónimas que têm sido veiculadas em relação ao funcionamento da instituição. Penso que as funcionárias têm sido alvo de alguns ataques que têm aqui sido desferidos por ignorância, nomeadamente em termos de cuidados e formação profissional. Dizer que em relação a cuidados, corrigir aqui um comentador (não querendo dizer com isto que possa haver falta de zelo por parte das funcionárias ou não):

Quando falamos de pessoas idosas, acamadas ou não, de mobilidade reduzidas, há que ter em conta a idade das pessoas, e tão simples quanto isto, basta ajudar uma pessoa a virar-se na cama, ou a levantar-se, ou ajeita de alguma forma, para se partirem ossos quando se trata de indivíduos com esta idade. Não é só a escorregar nas banheiras que se partem ossos então. Isto para retirar algum exagero à forma como o comentário foi feito, não querendo dar ou retirar razão.

Da formação:

Aí por volta de 2000…2001, era eu dirigente no Sindicato da Hotelaria do Centro, e como era minha obrigação, fiz uma ou duas visitas ao Centro de dia, uma vez que na altura o contrato das IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social), eram negociadas pelo sindicato da Hotelaria, e ofereci-me junto das funcionárias para resolver alguns problemas, que ali existiam, mas o clima de medo que ali existia e existe levou a que o meu esforço tivesse sido um pouco em vão, mas o que é certo é que hoje, os trabalhadores têm, não só o direito de receber formação profissional, mas também o dever de participar, de modo diligente, nas acções de formação que lhe forem proporcionadas, devendo ser estas promovidas dentro do horário de serviço.

A questão ou questões que se põem:

É facultada formação?

Sim? É recusada? Para que servem as faltas? Para se marcar!…Certo?

Há funcionárias de tal forma "desactualizadas" pelo motivo de recusa a formação? O que mais há nos centros de emprego, são desempregados com formação em geriatria!

Da comida? Quantas acções de formação de reciclagem promoveram as direcções para melhorar o desempenho do pessoal da cozinha? Ou estão à espera que as funcionárias façam reciclagens do bolso delas? Estamos a falar de formação gratuita, promovida pelo IEFP (Instituto do Emprego e Formação Profissional), eu próprio fui formador nalgumas. Querem um exemplo senhores dirigentes?

- São Jorge da Beira, o Centro de S. Jorge da Beira, na altura em que fiz uma reciclagem de Cozinha às funcionárias ao serviço do IEFP, já funcionava como restaurante com o salão dividido e pratos distintos entre dietas e pratos do dia. Uma fonte de receitas meus senhores, que pode contribuir para a melhoria as condições do Lar, e hoje fazem qualquer tipo de serviço para qualquer evento.

São as vantagens da formação senhores dirigentes. As pessoas têm de estar bem preparadas e formadas para dar resposta aos desafios do dia a dia.

Depois aproveitavam para actualizar os salários, pagar diuturnidades às funcionárias e regularizar/actualizar/reclassificar as categorias profissionais, que da última vez que as visitei, estavam uma vergonha!

Não são as funcionárias que têm que suportar a instituição, nem de pagar a má gestão dos responsáveis!

"Formação"...Se bem os entendo “senhores martelos e martelões” (frizar, que martelão, é todo o ser que se opõe ou obstrui a formação e informação ao ser humano, bem como quem não a aceita. É que houve que levasse a adejectivação, como pessoal)…O povo quanto mais ignorante, melhor, é mais fácil de manipular…Mais um infeliz tique salazarento! Mas Deus não “drome”…


Só espero que nestas eleições não se vejam episódios tristes, como gajas parvas arraçadas de furão, com uniforme do Lar a ir buscar idosos a casa para irem votar. As ameaças de encerramento do Lar para se arrebanhar votos, ao que se consta, já se repetiram, mais um tique salazarento!

Os furõesistos da soleira acimentada com “paralelos dos lambões dos lambões dos paralelos” (hmmm…estes dão um post) e do cabaz de natal…Ai, que vai ser destes…Mas os tachitos para familiares no Lar não são mais felizes não pensem!


Até breve…! Mandem lembrança!

sábado, setembro 26, 2009

Amanhã não votem...

A todos os portugueses, desempregados lambões que estão no desemprego porque não querem trabalhar, empregados, professores preguiçosos e incompetentes, juízes que estão sempre de férias, enfermeiros, todos os funcionários públicos e do sector privado, grávidas sem maternidades, alunos que pagam propinas, clientes de bancos e de bombas de gasolina, etc...Amanhã, não se esqueçam de NÃO VOTAR...PS NEM PSD, ESSES CHUPISTAS, CÚMPLICES DE GUERRAS ASSASSINAS, MENTIROSOS, E CORRUPTOS IMPUNES E INTOCÁVEIS, QUE CADA VEZ SÃO MAIS, QUE NOS ESMIFRAM À VEZ À VEZ HÁ 34 ANOS, PARA SE BANQUETEAREM MAIS OS SEUS AMIGOS, DESFALCANDO O PAIS DE DINHEIRO QUE NÃO DEIXA RASTO DEVIDO ÀS LEIS QUE FAZEM APROVAR COM AS SUAS MAIORIAS! BANDIDOS!
Maioria absoluta, nem pensar!
Em caso de indecisão, vá votar em branco ou noutro qualquer.

terça-feira, setembro 15, 2009

Mais algumas do Verão...

Ainda lá consegui ir duas vezes...soube a pouco...
Ai Flipe Flipe...quantos Pastis? Ah ladrão que és tarrivel!

Lagar...

Silvie, pareces irmã do Mulita!
Um abraço pó Mulita onde quer que estejas man!
Oh sim, logo tu...tu não podes andar nisso, não é compatível com finos...

sexta-feira, setembro 11, 2009

quarta-feira, setembro 09, 2009

QUERO A MINHA ERVA DE VOLTA!!!

Na ultima vez que fui a casa, vi a valeta com estas plantas verdes e erva, não sei, é uma ideia que eu tenho, que gostava mais de ver as ruas com erva como antigamente, e tenho mesmo pena que tenham alcatroados a de seixo, como a do meu avô Joaquim Bernardo. Entretinha-mo-nos a arrancar as bolitas de "budle" das paredes, comíamos os troços das azedas, algumas provavelmente onde já haviam urinado cães...nessa altura éramos imunes a tudo...bem, até apanhar a tifoide e ter ido 3 semanas com o coiro para o hospital hehe!
Faziam-se gaitas com os troços de erva mais grossos, erva esta que era também exelente quando pizávamos alguma borreira de cão, usavamos esta para limpar os pés.
Havia só um inconveniente na erva: quando íamos brincar ao xlic-xlic no espaço da capela antiga de santo António (sabem, aquela donde muitos roubaram as pedras que estão espalhadas pelos canterios das flores das beatas de Casegas? Matarroanos!!!), o xlic-xlic era um jogo de luta, que bricáva-mos com o João Pereira na altura em que havia comprado um livro de Capoeira e outro de Kung-Fu e Tai-Chi, então o inicio da luta começava com um simular de tesoura e à voz de "xlic-xlic". Aí apanhavamos carraças atrás das orelhas e ficávamos com febre...lá nisso a erva era chata...mas era fixe!
É uma ideia minha, gostava mais...
Que fizeram com a minha erva? Fumaram-na? Nããã...são modas do "parece bem".

QUERO A MINHA ERVA DE VOLTA!

Valha-nos Deus valha valha...

A homossexualidade é contra natura... E AQUILO É O QUÊ?????!!!!
Valha-nos Nosso Senhor...se o Criador quisesse que as árvores nascessem em forma de cruz, te-las-ia feito em forma de cruz.
Se esta barbárie tivesse sido cometida num ano em que, pelo S.Pedro, com os vasos roubámos mais dois bindons da obra do cramoço do Pnório, a bicicleta do pardal (esta bicicleta sempre me perseguiu), mais dois lençóis que arrepelámos dos estendal da Sra helena atrás da igreja, que colocámos em cima destas mesmas árvores...Ai...se fosse agora, seria qualquer coisa de medonho!!!
Ah, agora percebo o "bem aventurados os pobres de espirito, porque deles é o reino dos céus", faz sentido, faz todo o sentido!

Breves de Verão

Lembram-se do Chico, o ganso mais famoso de Casegas, que correu com o Ti Horácio do lameiro neste post ?
Pois é, voltou a atacar e desta vez a vitima foi o Grilo. Ninguém te manda ser maluco!
Veja só o que é que deu a este maluco na cabeça desta vez: Brincar aos barquinhos com o ganso no portal do meio, o Grilo fazia de barco, o ganso Chico montava-se às suas cavalitas aos ombros e o Grilo navegava. Não sei o que deu ao Chico, se o grilo não respondia ao leme ou o levou para correntes perigosas, que o raio do ganso passou-se e esgadanhou-lhe as costas todas. já tens idade pa ter juízo!



Mais algumas de verão, o já caseguense Philipe, Maria Edite "merdonho", Cecile "fole" e o seu copain. A "fole" que tinha desaparecido do mapa, voltou carregada de garotos.
Do Canadá, juntaram-se-lhes olha que dois...o Roy e o Hugo. Ficou lixada a foto pás! Desculpem lá! Hugo, envia-me as tuas fotos! rui_j_costa@hotmail.com

Ai Silvie Silvie...és sempre apanhada com a boca na botija!
Agente do Matrix a torrar ao sol como sempre, a exibir a arma nova.
Até para o ano a todos e enviem fotos!

Obras na CPC

Foi com agrado que após ausência prolongada de Casegas, por motivos profissionais, que observei que a CPC, agora sob orientação do César Craveiro, levou mais um "abanão estético", desafiando mais uma vez algum conservadorismo que presistia no espaço. Já havia dado os meus parabéns ao César e aproveito para os deixar também aqui. É de mulheres e homens com os tomates no sitio que Casegas precisa! É correr com os tacanhos!

Um novo espaço para patuscadas, que bem faz falta em Casegas, uma vez que acerca de um espaço de restauração, apenas conheço promessas feitas numa assembleia de freguesia a que fiz questão de assistir e quis dar o meu contributo, onde deixei o manifesto contra mais um "tasco" no projecto da praia fluvial, e a sugestão de um snack-bar ou restaurante. A sugestão penso ter sido aceite, agora o raio do projecto é que não há maneiras! Pode ser que com a nova junta a coisa da praia fluvial vá para a frente

Um vagão de minério, provavelmente para homenagear os mineiros da terra...

Um espaço agradável munido das condições básicas para realização de patuscadas

Destas não sou muito apologista como sabem...teríamos as paredes da CPC forradas com elas, e pedras, a verem-se, só se forem as que estão debaixo do reboco. Por falar nisso, há quem tenha receio de mostar a pedra da CPC temendo o mau estado ou qualidade da pedra. Em conversas com Joaquim Nunes, este disse-me que se lembra de ter sidio construida e que tem a ideia de ser boa pedra. Quiça um dia...Foi por falta de tempo que não agarrei à picadeira a descascar um pedaço nas traseiras para confirmar e havia voluntários já para a proeza. Isso é que ficava um brinco! Fica a deixa.

Nas traseiras houveram também melhoramentos e o espaço ficou mais limpo e útil.
Abriu-se uma porta ao canto que dá um jeitão para cargas e descargas.
Atrevo-me a dizer que a Casa do Povo de Casegas, em apenas cerca de dois anos, se tornou no espaço de lazer mais agradável e apetecível de Casegas. Dantes o mais bonito era o da capela de Sto. António mas estes encarregaram-se de o destruir com alguma ajuda destes.

É a prova de que se as pessoas quiserem, as coisas fazem-se e sem grandes recursos financeiros.
Há quem possua recursos financeiros na terra e não sabe o que fazer deles, as cabecinhas não dão mais...nosso senhor os ajude! Assim disse Carlos Pinto no Sobral, salvo erro no funeral do Ti Manel Tátá, há 2 ou 3 anos "em Casegas preferia que ganhasse a oposição", acho que no dia em que estavam à espera dele no Karpinteiro, obrigando o edil a fugir pelas Pedras Lavradas. Safa!

sábado, setembro 05, 2009

A tipa do caroço....

Esta parece andar a festejar cedo demais...
A menina para além de só comer fruta sem caroço, porque a criada lha prepara (dito pela própria num video já aqui divulgado), pelos vistos também gosta da fruta sem casca.
É a sociedade decadente em que vivemos, com os partidos políticos a dar exemplo com o PS no seu melhor estilo.