Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, março 20, 2008

Politicas sociais que cheiram mal


«À partida seria uma boa notícia para quem tem que comprar medicamentos: o Governo decidiu baixar em 2007 o preço dos fármacos em seis por cento. Mas agora é o próprio presidente do Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento (Infarmed), Vasco Maria, quem reconhece que os doentes não beneficiaram daquela descida. Os ganhos ficaram todos no Estado, que, enquanto baixava o preço final, cortava também na comparticipação que está a seu cargo na generalidade dos medicamentos.» IN “Portugal Diário”

Quem não se lembra desta medida, anunciada com grandes parangonas como sendo um enorme beneficio para os utentes, pelo governo e que, como se vê, nada mais foi que mais uma forma de poupança, mas para o governo. Estas são as grandes medidas sociais deste governo. Tão ridícula como o é considerar que abrir uma linha de crédito para os Estudantes Universitários possam pagar as propinas que o governo não para de aumentar é um dos exemplos daquilo que são os benefícios sociais deste governo. Fazer os jovens iniciarem a sua vida profissional, isto se tiverem a sorte de encontrar um emprego, já endividados, não me parece ser nada de muito benéfico a não ser para os bancos. Ainda hoje o Engenheiro foi ao Parlamento dizer que os portugueses com mais de 65 anos passarão a pagar só metade da taxa moderadora nas consultas. Até ele teve de reconhecer que a medida serve pouca gente, já que 80% destes idosos já estavam isentos desse pagamento. Não critico a medida, é certamente boa, mas não será hipócrita ser tomada por quem durante estes anos não parou de aumentar essas mesma taxas e criou muitas outras? Dá a ideia de que nos vieram roubar o prato de comida, para depois nos atirar um osso com grande pompa e circunstância da sua benevolência. Eu por mim dispenso este tipo de favores, mas também de politicas do Engenheiro.

kaos

Sem comentários: