Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, março 28, 2008

A AUSENCIA TOTAL DE CONTROLO EM PORTUGAL TEM PERMITIDO QUE AS PEROLIFERAS SUBAM OS PREÇOS DOS COMBUSTIVEIS MUITO MAIS QUE O PREÇO DO PETRÓLEO

A Autoridade da Concorrencia divulgou no dia 25.3.2008 uma informação, que depois foi também divulgada pelos orgãos de informação, de que os preços dos combustiveis tem aumentado em Portugal mais do que em muitos paises da União Europeia. No entanto, nada tem feito para por cobro a uma situação a que uma associação patronal do sector já classificou como especulativa.
O aumento frequante dos preços dos combustiveis, maior do que nos paises da U.E., que se tem verificado no nosso País está a agravar as condições de vida, já que determinam o aumento generalizado dos preços de muitos bens e serviços, de que é exemplo os transportes.
Esta situação não tem qualquer justificação pois, como mostro no estudo que envio, utilizando dados divulgados por uma Diracção Geral do Ministério da Economia, o preço do barril de petróleo tem aumentado muito menos do que os preços dos combustiveis em Portugal, não podendo por isso ser utilizado, como fazem as petroliferas, como justificação para aumentar os preços da forma como têm feito..

Espero que este estudo possa ser útil: Consultar o estudo aqui

CENSURADO
Numa conversa "amável" que tive com o dr. Nicolau dos Santos, que é o responsável
da página de Economia do Expresso, em que ciritiquei este semanário por estar totalmente dominado pelo pensamento economico neoliberal e ser cada vez um portavoz dos interesses dos grandes grupos economicos e das suas rivalidades, ele respondeu-me que se ele enviasse um pequeno artigo por mês no máximo com 3000 caracteres que o publicaria. O primeiro com o titulo "Um olhar diferente sobre o Orçamento do Estado de 2008" passou na censura do
jornal, mas o 2º com o titulo "O Programa de Estabilidade e Crescimento 2007-2011, ou a negação da ciencia economica" já não passou e nunca foi publicado.

Eugénio Rosa
Economista

1 comentário:

Anónimo disse...

eles sempre andaram por ai, os camafeus da censura