Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, junho 23, 2008

Ora aí está!

Ora aí está mais uma bela oportunidade para se inscreverem no RNAJ (para além da do Grupo Desportivo) que a Casa do Povo apoiaria de bom grado. O antigo ensaio da banda está vago à espera que alguém ocupe, é apenas uma questão de gerirem e organizarem o tempo em função das outras actividades que desenvolvem e em que participam.
Fiquei contente de vos ver a tocar estes instrumentos e de ver adesão feminina ao grupo, o que é muito invulgar, e ainda mais numa terra conservadora como Casegas, espero que seja o prenuncio da reviravolta das mentalidades caseguenses, algumas ainda tacanhas em demasia.
Isso com mais um pifarosito ou uma gaita de foles portuguesa e certamente com um empurrãosito da Velha Gaiteira (recém nomeados pela Balconytv Music Video Awards 2008 na categoria de Best International Act) e do Ricardo, que agora está como antropólogo a tempo inteiro na Casa do Povo do Paúl e tenho a certeza que teria todo gosto em vos ensinar a "gaitar". A seguir venham os intercâmbios!
Penso que sendo vocês todos músicos, isso com mais um instrumento ou outro (alguns de fabrico artesanal), um grupo do género tem todas as condições para ter sucesso em Casegas, o que poderá passar com alguma fusões com a Banda ou com o grupo de cantares.
Os meu parabéns ao grupo e em especial à jovem filha do Gabriel Mateus cujo nome não sei (desculpa lá isso)!

É assim mesmo!
Selecções destas sim! Esperava daqui a uns tempos ve-los a subir a eira com eles como numa das primeiras actuações destes "caramelos":


Ver mais da Velha Gaiteira em Casegas

2 comentários:

Anónimo disse...

seria muito bom. olha ajuda-os, tens influencias para fazer alguma coisa deles nesse campo.e disto que casegas precisa e vingam na certa. tambem gostaria

Anónimo disse...

e na há cá feta como éta ...

assim tá bem haja folia, e não há cá p*** que arreganhe a bêssa ! mai nhanha.

"seja bem vindo quem vier por bem".

era uma workshop de verão em casegas pa abrir o olhos aos putos, e lhes criar o bichinho no pêlo.

Até sugeria pegar em instrumentos tradicionais da terra, que há alguns,basta pesquisar, resultantes das lidas agriculas e das festas sânzonais, ... e reconstituí-los, dando origem a novas texturas músicais.

Zé Bítor