Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, maio 24, 2010

Solidariedade para com o Lar/Centro de Dia de Casegas

Afinal está mais barato...119,82€(eis um orçamento)
(clicar no orçamento para aumentar) 



Como sabem, a nova direcção da IPSS(Instituição Particular de Solidariedade Social), o Lar/Centro de Dia de Casegas, encontrou a Instituição com lacunas, que à luz da "recente" legislação, o "HACCP" (o auto controlo em termos de matéria de higiene alimentar definido estupidamente com esta sigla em língua inglesa), são extremamente graves, ou eram pelo menos até então, e que para a atenuação de tais lacunas penalizáveis à luz da lei, foi necessário fazer alguma "ginástica", porque senão é que a "barraca abanava". O vulgo "Entregues à bicharada".

O que é que se pretende?
Para que se cumpram as normas que vigoram, é necessário um instrumento indispensável à cozinha do Centro Dia/Lar, que apesar de não ser extremamente dispendioso, é precioso para a manutenção da higiene alimentar e o cumprimento da legislação.
Deve registar-se a temperatura a que é confeccionado um alimento, a essa parte o novo forno já dispõe de uma sonda que é introduzida no alimento e fornece a temperatura de segurança(que deverá ser uma mínima de 65º a uma máxima de 75º consoante os alimentos e o risco que representam), mas isso não é suficiente, porque depois também é necessário fazer um registo de arrefecimento dos mesmos alimentos, de forma a assegurar que não arrefecem a temperaturas propicias ao desenvolvimento de enzimas e consequentemente "azedarem" como se diz popularmente.
Trata-se de um termómetro laser, que regista temperaturas de tudo para o que é apontado o mesmo laser. Custa cerca de 150€. Pode-se pensar que por esse valor, também o podem comprar...Mas quando se investe mais 90.000€, como já investiu esta direcção, obriga a alguma contenção. Até porque lhes garanto, e já vi com os meus próprios olhos, o lar de hoje, está irreconhecivel, seja em termos de funcionalidade, seja higiene, conforto (fisico e psicosocial) ou estéticamente. Em suma, está um espaço mais agradável onde o odor a opressão já não se faz sentir como outrora.
Eu nem sou sócio, mas sinto responsabilidade social para com a instituição, e por isso faço este apelo:
Quem se queira desponiblizar e tenha possiblidade para tal e queira oferecer o termómetro laser à cozinha do Centro Dia, entre em contacto através do meu mail rui_j_costa@hotmail.com, com alguém da direcção, ou via correio. Caso se pretenda anonimato, da minha parte será assegurado, como já se tem verificado noutras situações, nomeadamente como aquando da aquisição do bombo da CPC e das bolas(exelentes) para os matraquilhos que ainda duram!


Eu ofereceria se pudesse...mas neste momento não dá...já ao tempo que ando para comprar um para uso pessoal e não consigo...

Vejam lá, o que podem fazer!

Nota: o espaço é mais higiénico com disse, não por se limpar mais ou menos, mas sim por os equipamentos serem de mais fácil higienização.

1 comentário:

Anónimo disse...

É preciso ter coragem para assumir despesas que rondam os vinte mil contos e se assim não fosse mais dia menos dia a Segurança Social deixaria de financiar o Centro Social por incumprimento da legislação vigente. Odor a opressão como bem dizes, à mistura com uma gestão de mercearia atabalhoada onde já não se sabia onde acabava o Centro e começava a Junta, ditariam inevitávelmente o fim da Instituição.
O cartão vermelho que os sócios mostraram a essa gente só pecou por tardio.