Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, março 09, 2010

Deus não é filho da Puta...

...sê-lo-ia se existisse, corrigindo a tese de Saramago.
67 anos de devoção, uma vida de doenças e sofrimento, nunca fez mal ninguém...e o pressuposto "Todo Poderoso" que fez? Nada...Javé se existisse, seria um filho da puta tal como os porcos que não conhecem a pia em que comem. Já Satã nunca dei por ele, nem sei se existe, mas esse pelo menos não apregoa aos quatro ventos, que é mau, que faz e acontece.

Adeus Mãe, a melhor que conseguiu ser.

10 comentários:

Silvério disse...

Amigo, os meus mais sinceros votos de pesar e que Deus tenha a D. ALZIRINHA em bom lugar.

Marina Brito disse...

As más noticias chegam a todo o lado... e sem muito a dizer nestas alturas deixo em meu nome da minha mãe e dos meus irmãos os mais sentidos pesames.É dos momentos mais dificeis, este de ver partir quem mais nos amou e quem nos criou com a sua vida o melhor que soube.
As boas recordações sempre ficam e a esperança de voltar a reencontrar quem mais amamos também.
Um abraço a toda a familia

joaquim disse...

os meus sinceros pesames e extensos a familia
abrazo amigo
joaquim

DiasBrancoBernardoCosta disse...

Bem hajam.

Tânia disse...

A vida às vezes é muito madrasta. E nestas alturas ficamos sem chão e sem saber muito bem para onde nos virar. Recordo a tua Mãe com muita saudade e todos os momentos que com ela passei e toda a paciência que ela tinha comigo quando era miúda... era uma casa onde adorava estar... Agora ficam as lembranças e as saudades. Estará em bom lugar, olhará sempre por ti!
Beijinho

carlos disse...

sinceros pesames a familia Manuela. Angela .Carlos

Amélia Proença disse...

Os meus sentidos votos de pesar, e acredito que onde quer que esteja olhará por todos vós. Um grande beijinho.
Amélia Reis Proença (Laudina)

famel disse...

Os meus votos de pesar a toda a familia.

atumnespereira disse...

olá Rui Marina e Pedro. Não vou tentar desculpar-me de vos não ter dito nada antes. não sabia muito bem como o fazer sem sentimentalismos baratos nem banalidades. vós fostes os meus amigos de infância e está tudo dito porque não gasto a palavra amigo com qualquer. Mas hoje mesmo vou vestir-me de vermelho pela tia Alzira. um abraço

Marina disse...

Obrigada João. Não não tens que desculpar-te de nada. Tal como cada um tem o direito de fazer o luto à sua maneira, tem também de igual modo, o direito de manifestar o seu pesar da forma que melhor entender.