Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, julho 10, 2008

Esta do 1% nem trouxas engana

A Menina do Gás

Menina do Gas

Todos nós, via internet ou mail pudemos ver as vergonhosas facturas da venda de botijas de gás da GALP, onde apesar de o IVA ser diferente o preço de quem as comprou ter sido exactamente o mesmo. Isto é, quem “mamou” a descida do IVA foi a GALP e não o consumidor. Confrontado com este caso o Ministro Manuel Pinho logo afirmou que ia pôr as policias todas deste país a investigar o assunto. A GALP pelo seu lado logo fez um comunicado a “esclarecer que cumpriu, como sempre o fez, a legislação em vigor, tendo reduzido o IVA de 21% para 20% em todos os produtos que comercializa de acordo com as especificidades da lei vigente”. “Em relação às facturas que têm vindo a ser referidas nos órgãos de comunicação social, tratou-se de um erro informático”.
Realmente a informática tem as costas bem largas quando dá jeito a alguns, mas nós consumidores há muito que sofremos na pele a ganância das grandes gasolineiras e a GALP não fica de fora. Não fica, mas deveria ficar se o estado não tivesse oferecido uma empresa, que era sua, à gula dos grandes capitalistas. O Estado deveria sempre ter grandes empresas nas áreas estratégicas da economia, combustíveis, electricidade, água, transportes, Banca. Só assim seria possível controlar os preços e evitar a especulação e a ganância privada. Para lavarem a consciência, criaram as tristemente famosas “Entidades reguladoras” que já provaram não ter capacidade para regular seja o que for. Viu-se no aumento dos combustíveis que não tinham a mínima ideia do que se passava e, quando mandados investigar, que podiam ser “endrominados” à vontade. Em alguns casos são mesmo essas entidades a fazer propostas para facilitar às empresas que deviam regular como nos meterem mais as mãos no bolso.
Infelizmente, estas “meninas do gás”, que nos oferecem botijas mais leves acabam é por ser grandes tetas onde alguns não param de mamar.

1 comentário:

* disse...

O Grémio associa-se à causa!