Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, setembro 30, 2007

Ólééééé!

Após a colocação do ferro de palmo a finalizar a lide, o cavalo de João Salgueiro é agarrado no remate a ladear, tendo o bandarilheiro Gonçalo Simões entrado ao quite tirando o toiro, João Salgueiro desmonta-se do cavalo, ordena que a sua quadrilha não toque no toiro, faz um quite, incita novamente o toiro, João Salgueiro tenta um novo quite, mas, o toiro agarrou-o deixando-o inanimado na arena, foi de imediato para a enfermaria. Foi uma situação sem propósito criada por João Salgueiro, se queria demonstrar que era valente, já demonstrou inúmeras vezes, não precisa de se expor tanto ao perigo, foi uma acto de grande inconsciência. No final da corrida quando atravessou a arena o público assobiou, censurando-o do acto que cometeu.

Eh João! João! João! João!




Ólééééééé!!!
Bravo Toiro!

1 comentário:

carroça disse...

Sou contra as touradas,pois sacrificam-se animais a troco do prazer de alguns.
O carácter humano revela-se nestes actos cruéis,cuja justificação plausível é o puro prazer...E por mais justificações que tentem esta é a verdade "nua e crua".